Lara Croft and the Guardian of Light (PS3)

A franquia Tomb Raider, protagonizada pela heroína mais gostos…, quero dizer, mais durin…, ou melhor, mais durona do vídeo game voltou com Lara Croft and the Guardian of Light.

Apesar de um estilo e jogabilidade completamente diferentes dos anteriores, o game ficou mais dinâmico e acrescentou algo que, pra mim, é essencial em bons jogos: a possibilidade jogar a campanha em modo cooperativo e offline. E o melhor é que não utiliza o recurso split-screen.

Isso, além de tornar o jogo mais dinâmico, aumenta também a diversão, com o player 2 controlando Totec, um guerreiro maia, e ajudando Lara a passar pelos inúmeros quebra-cabeças e confrontos com diferentes tipos de criaturas, a fim de parar o espírito maligno Xolotl e recuperar o Espelho da Fumaça.

A visão panorâmica pode, inicialmente, causar uma má impressão nos jogadores, e atrapalhar um pouco a avaliação inicial do jogo, não apenas pela jogabiliade, mas também por desperdiçar a oportunidade de usar a qualidade gráfica permitida pelo PS3 para mostrar cenários mais reais e deslumbrantes. Entretanto, insistindo no jogo e deixando o pré-conceito de lado, percebe-se o quanto o jogo é divertido e inteligente.

Independente de jogar sozinho ou com um segundo jogador,  Lara, com suas acrobacias e equilíbrio e Totec, usando suas lanças e escudo devem interagir e usar suas habilidades para superar obstáculos. E muitos destes obstáculos exige não só rapidez nos dedos, mas também no raciocínio.

Entre as interações possíveis, Totec pode “cravar” as lanças na parede, fazendo um caminho pelo qual Lara pode chegar ao outro lado de abismos. Para chegar ao outro lado, Totec precisará da ajuda de Lara e de seu grampo preso à um ganho, formando uma ponte para o guerreiro atravessar. Em caso de obstáculos altos, Lara pode subir no escudo de Totec, sobre sua cabeça, e alcançar o topo, usando o grampo para puxar o  parceiro para o mesmo nível.

As brigas também exigem um mínimo de habilidade na escolha das armas, que são várias: pistolas, metralhadoras, lança chamas, bombas, etc… Outro ponto que exigem raciocínio, são salas de quebra-cabeças que, se superados, te darão pedras preciosas que você coleciona durante o jogo. Além disso, existem desafios específicos de cada fase, como terminá-la dentro de um tempo máximo e derrotar um gigante ou superar obstáculos em poucos segundos.

Lara Croft and the Guardian of Light é um jogo obrigatório para fãs da franquia, apesar de diferenciar muito o estilo de jogo, que foca na jogabilidade cooperativa, tanto offline quanto online. Infelizmente o jogo acaba em poucas horas, mas a diversão é garantida.


Leitores, mãos a obra. A Ilha de Lost é toda sua…
Thiago Barrionuevo

.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s