Heroes S03

Após a confusa segunda temporada, a terceira temporada de Heroes é dividida em 2 volumes e,     com isso, melhora em ação, mistérios e reviravoltas. No primeiro volume, Arthur Petrelli vivo e curado da paralisia, busca uma fórmula que dará habilidades às pessoas comuns, com a ajuda de Nathan. Com este objetivo, juntam-se à eles Suresh, Tracy e Sylar. Hiro, Claire e Parkman tentam evitar que consigam sintetizar a fórmula chegando primeiro ao catalisador, e Peter se junta ao Haitiano para evitar que o pai e o irmão cheguem ao objetivo. Alguns novos personagens importantes aparecem, como Elle Bishop, capaz de soltar descargas elétricas e Daphne Millbrook, tão veloz que, mesmo com o Hiro parando o tempo, consegue se mover.

No segundo volume, Nathan se arrepende de dar poder à pessoas comuns e acaba contando ao presidente dos EUA sobre a existência de seres humanos mais desenvolvidos e perigosos, e iniciando uma organização federal responsável por capturar e prender estas pessoas. Peter perde o poder de absorver todos os outros, e agora pode obter somente um de cada vez quando toca outra pessoa. Pela segunda vez, Nathan e Peter se encontram em lados opostos, com Noah ao lado de Nathan, fazendo o mesmo que fazia na Companhia, porém, desta vez, sem a ajuda de “um deles”. A luta agora é contra os federais!

Tecnicamente o seriado evolui, com ótimos efeitos visuais e um sistema de cortes muito bem feito, trazendo uma nova dinâmica ao seriado. O problema é que existem muitas “falhas de roteiro”, se é que podemos chamar assim os erros de lógica da temporada. Temos por exemplo, Noah Bennet, inteligentíssimo e calculista desde o início, simplesmente esquecendo princípios e errando em decisões nas quais qualquer espectador não esperaria. Um homem capaz de se mutar e ficar igual à outras pessoas, em teoria deveria voltar à sua forma original depois de morto, o que não acontece em Heroes. Estes são alguns exemplos básicos e menos “spoilers” possíveis, mas que, somados à outros problemas, fizeram com que a terceira temporada não fosse tão boa quanto à primeira. Mas ainda assim, é melhor que a segunda.

Leitores, mãos a obra. A Ilha de Lost é toda sua…
Thiago Barrionuevo

.
.

Anúncios

Uma resposta

  1. […] transições de cenas. O roteiro, que na 3ª temporada possui algumas falhas como mencionei em meu post, melhora e não apresenta […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s