Band of Brothers – DVD 1

Como prometido no post de introdução à séries, vamos ao resumo e algumas imagens dos dois primeiros episódios de Band of Brothers. O primeiro episódio, focado no treinamento da Companhia Easy, é mais calmo, ainda assim é intenso. O segundo episódio é sensacional, com a primeira missão cumprida pelo Tenente Winters e seus soldados. Um episódio em que a ação acontece do começo ao fim. Imagens e filmagens muito reais e sons assustadores marcam o episódio.

#01 .Currahee

.
.

Neste primeiro episódio conhecemos a Companhia Easy, liderada pelo Capitão Sobel (David Schwimmer). Todo o episódio é focado no treinamento rígido dos soldados. Vemos a evolução física deles e principalmente do Tenente Winters (Damian Lewis), aumentando enquanto sobem e descem em diversas situações a Currahee, uma trilha com 3 milhas (cerca de 5km) de extensão. Os treinos são marcados pela disciplina imposta pelo Capitão Sobel que, apesar de um ótimo treinador, se revela um líder ansioso, indeciso e muito confuso em exercícios de guerra. Winters e seus soldados percebem isso e os conflitos começam a aparecer até que Sobel acusa Winters, injustamente, de não cumprimento de ordens. Essa ação é levada ao Conselho e então os soldados se unem e escrevem cartas recusando-se à servir sob o comando de Sobel. Assim, o Coronel Sink (Dale Dye) retira Sobel do comando e o substitui pelo Tenente Thomas Meehan (Jason O’Mara).

.

#02. Day of Days (Dia dos Dias)

.
.
.
.
O episódio é iniciado logo no salto dos pára-quedistas na Normandia, no Dia D. O episódio é focado nas ações do Tenente Winters que, com o ataque maciço aos aviões que levavam os soldados, se vê sem armas, perdidas durante o salto, e longe de toda a sua Companhia.

Após a chegada ao ponto de encontro e com seu Capitão Meehan desaparecido, Winters assume a missão de neutralizar 3 canhões inimigos. Começa então a série de cenas dinâmicas, com muita ação, estratégia e muitos tiros. Toda a ação de ataque é planejada por Winters com tamanha perfeição que, com menos homens, conseguiu a captura da bateria alemã e perdeu somente um homem, o que ele sente ao fim do dia. A estratégia adotada por ele tornou-se exemplo de ataque a um ponto fixo e ainda é demonstrada na academia militar de West Point atualmente.

O episódio finaliza então com uma frase de Winters:

“Naquela noite, agradeci a Deus por me conduzir por aquele dia e orei para que eu sobrevivesse ao dia seguinte. E se, de algum modo, eu voltasse pra casa, prometi a Deus e a mim mesmo que encontraria um calmo pedaço de terra em algum lugar e viveria o resto da minha vida em paz.”

Leitores, mãos a obra. A Ilha de Lost é toda sua…
Thiago Barrionuevo

.
.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s